[ editar artigo]

Vida nova em uma casa azul :: 1/7

Vida nova em uma casa azul :: 1/7

Duas famílias nada tradicionais que resolveram se unir e criar um ambiente de aconchego e bem-estar

Sabe aquela máxima “Quem casa quer casa”? Não foi exatamente após a formalização de um documento, mas como consequência de um namoro intenso entre duas pessoas extremamente passionais que, após 6 meses juntos, eu e o Pedro resolvemos morar juntos. Duas histórias e duas casas se tornariam uma. Os filhos do Pedro morariam conosco e, eu, assumiria o polêmico papel de madrasta. Queríamos que todos se sentissem bem nessa nova configuração e a busca pelo imóvel ideal começou de maneira despretensiosa.

Muitos sonhos, algumas pesquisas e, então a saga das visitas. Em Brasília, há pouca simplicidade quando o assunto é alugar um imóvel. Precisa ligar na imobiliária ou fazer contato com o corretor indicado nos sites de busca e marcar horário. Buscar as chaves, visitar a locação e correr para devolver as chaves. E pasmem, tudo precisa acontecer em um período de 2h. Chegava a ser um movimento insano e cansativo, porque, à época, ambos éramos funcionários e tínhamos que cumprir uma carga horária. O intervalo de almoço era a solução.

Muitas visitas depois, ainda não havíamos encontrado o imóvel ideal. Tínhamos algumas exigências: localização próxima do trabalho e da escola, três quartos, piso de taco e cobogó. E claro, um bom custo-benefício. O que tinha esses elementos ou era acima do que estávamos dispostos a pagar ou tinha acabamentos que não gostávamos.

Até que encontramos um imóvel anunciado a R$ 2.500, quase 30% abaixo do valor de mercado. As fotos de divulgação eram péssimas, mas ainda assim arriscamos a visita, pois atendia as nossas necessidades principais - acreditem, a realidade era bem pior. O preço sim, esse era super atraente. Ao entrar percebi que o imóvel tinha potencial: meu olhar técnico (sou Arquiteta e Urbanista) fez toda a diferença. Sabia que bastavam pequenas intervenções para deixá-lo com a nossa cara.

Somos Madrastas
Nath Milhomem
Nath Milhomem Seguir

Facilito mudanças no interior para quem quer viver bem. Cuidar da casa é cuidar de você!

Ler conteúdo completo
Indicados para você