[ editar artigo]

Querida escola dos meus enteados...

Querida escola dos meus enteados...

Querida escola, 

Muito prazer, eu sou a madrasta. 
Calma, antes de você ativar todos seus conceitos e receios sobre esse termo, deixa eu me apresentar?

Eu não sonhava em ser madrasta, sabe? Foi algo que aconteceu comigo e eu confesso que muitas vezes não sei lidar com esse papel. Por mais que eu me esforce, eu sinto que não caibo. 

Parece que cheguei atrasada na minha própria família, eu piso em ovos diariamente porque tenho medo de fazer demais ou de menos. 

Eu estou buscando a minha voz, meu espaço, meu lugar. Eu não vim para competir com a mãe, de longe quero ocupar esse espaço. Eu queria mesmo é abrir um espaço para mim, sabe?

E é por isso que te envio esta carta: você, querida escola, pode me ajudar a abrir esse espaço! Numa sociedade que grita por mais inclusão, diversidade e por uma perspectiva ampliada sobre amor e família, eu vim pedir seu apoio.

No primeiro domingo de setembro, comemora-se o Dia da Madrasta. É, eu sei que você nunca deve ter ouvido falar, faz sete anos que sou madrasta e eu também não sabia dessa data. Eu queria pedir que você usasse essa data para abrir conversas sobre famílias com as crianças. 

Como são as famílias dos seus alunos, querida escola?
Tem pai, mãe? Tem madrasta, padrasto? Cachorro, papagaio, tio, tia, peixe, hamster, jacaré? Tem vô e vó que moram junto ou pertinho?

Vamos ouvir nossas crianças, vamos deixar que expressem seus afetos e amores. Existem crenças que a gente precisa repensar juntas. Crianças não são propriedades de pais e mães. Relacionamentos nem sempre são heteroafetivos. Família é muito mais do que quem nasceu da barriga de quem. 

Aprender a estar em comunidade é muito mais importante do que vivermos em pequenas caixas criando ilusões de que apenas o casal parental primário importa. 

Este dia ainda é pouco conhecido, querida escola. Mas eu acredito que se a gente juntar forças podemos transformar muitos espaços. De dentro para fora. Em nome da harmonia, do acolhimento e do amor. Porque, afinal de contas, isso que é ser família, certo?
 
Um abraço da madrasta dos seus alunos,
Mari.

 

ps: copie e envie para a escola das suas crianças!

Somos Madrastas
Mariana Camardelli
Mariana Camardelli Seguir

Palestrante TEDx, Fundadora do Somos Madrastas Educadora Parental, Especialista em Inteligência Emocional e Terapeuta Abordagem Integrada da Mente Estudante de Análise Psico-Orgânica e Pós Graduanda em Psicopedagogia

Ler conteúdo completo
Indicados para você