[ editar artigo]

O que eu aprendi com as minhas enteadas

O que eu aprendi com as minhas enteadas

Sabe aqueles pensamentos, como: Eu nunca vou me casar com alguém que já tenha filhos. Pois! Aqui estou eu construindo minha família com meu namorado e minhas enteadas. Eu não imaginava que um dia seria madrasta, assim como não imaginava que um dia quisesse ser mãe. 

Com as minhas enteadas eu aprendi que nunca estaremos prontas, mas podemos aprender. Com elas eu aprendi que pegamos muitos atalhos errados tentando seguir o melhor caminho. Aprendi que o perdão - quando temos consciência do que realmente precisamos entender - é a chave para uma vida mais leve. Com as meninas - como as chamamos aqui em casa - ah, eu aprendi e continuo aprendendo mais de mim, do que eu sinto e penso. Com elas eu aprendi que precisava mergulhar em um mar infinito de sentimentos.

Ser madrasta é ter uma relação próxima e distante ao mesmo tempo, é pensar em proporcionar momentos de alegria, é planejar viagens em família, mas também querer momentos em casal, é se sentir tão ansiosa, em alguns momentos, a ponto de deixar a minha criança interior falar mais alto (esses episódios são aqueles em que rio de mim mesma depois que o furacão passa). É sentir ciúme, insegurança, mas acima de tudo, vontade de continuar. É entender que toda relação precisa de tempo, compreensão e carinho.

Ser madrasta também é maternar - de um jeito diferente - mas é! Entretanto, não foi do dia para a noite que eu aprendi isso, não! Aprendo a cada dia, caio, levanto, estudo, troco figurinhas sobre Educação Parental - que tem me ajudado demais nessa jornada! - e continuo a caminhada. Temos um longo e corajoso caminho pela frente e, não fossem as meninas, eu não teria embarcado nessa viagem.

Madrasta não é palavrão! Madrastinar também é maternar! 

Obrigada, Amanda e Julia! 

 

Somos Madrastas
Priscila Silva
Priscila Silva Seguir

Olá, eu sou a Pri! Apaixonada por natureza, yoga, educação, gosto de narrativas sobre autoconhecimento, com o olhar de uma apaixonada por histórias que conectam e transformam. Sou filha, namorada, madrasta, jornalista, entre outros "pratinhos"...

Ler conteúdo completo
Indicados para você